Faculdade de Desporto da Universidade do Porto

Observação naturalista

 


Descrição



Vantagens



Limitações


 

·        Observação sistemática do comportamento humano e animal conforme ocorre natural e espontaneamente no seu meio habitual. É também designada como observação ecológica.

 

·        Há dois modos ou duas técnicas de observação naturalista:

 

1)      Observação não participante - o observador não interfere nem se envolve nas actividades que observa. É muito frequente a observação não participante ser observação oculta (ver sem ser visto);

 

2)      Observação participante – o observador integra-se nas actividades do grupo que observa, mas os sujeitos observados não devem saber que estão a ser objecto de estudo.

 

 

 

·        O comportamento dos sujeitos observados é, em princípio, mais natural, espontâneo e genuíno do que em contexto laboratorial, mas é afectado pela inibição e ansiedade que este provoca.

 

·        O ambiente e a situação não são determinados pelo psicólogo. Não há manipulação de variáveis, embora se pretenda controlar as variáveis não relevantes para o que se pretende estudar. Tudo isto contribui para a naturalidade da observação.

 

 

·        É de grande utilidade no estudo do comportamento de espécies que não se adaptam a condições laboratoriais.

·        Pode ser utilizada em situações nos quais o método experimental (ou outro) não é apropriado.

 

Exemplo:

- O estudo da relação entre o comportamento dos automobilistas e os acidentes rodoviários

 

·        As observações naturalistas são de muito difícil replicação.

·        O controlo das variáveis estranhas é reduzido, pelo que não se podem estabelecer relações causa-efeito: as conclusões são suposições.

·        Quando há só um observador – o que geralmente acontece – é difícil verificar a autenticidade e fidelidade dos factos.

·        Se os participantes têm consciência de que estão a ser observados, o seu comportamento será menos natural; se não sabem que estão a ser observados e o seu comportamento não é público, podem colocar-se problemas éticos que invalidam a observação (violação da privacidade).

Procurar no site

Contatos

Work-psychology Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
Rua Dr. Plácido Costa,91
4200-450 Porto PORTUGAL
Tel: +351 225 074 700
Fax: +351 225 500 689
http://www.fade.up.pt

Se nos quiserem contactar, podem fazê-lo através dos endereços :

 

Miguel Barbosa

091101072@fade.up.pt

 

ou

 

Paulo Sousa     

091101062@fade.up.pt