Faculdade de Desporto da Universidade do Porto

Método experimental

 


Descrição



Vantagens



Limitações


 

·        É um método explicativo. Procurava explicar um comportamento através de outro, estabelecer uma relação de causa-efeito entre eles. O comportamento a explicar (ex: agressividade do comportamento das crianças de uma dada faixa etária) será considerado efeito de um outro comportamento (assistir, por exemplo, a programas televisivos violentos).

 

·        É um conjunto técnicas e procedimentos rigorosos que, desenvolvendo-se habitualmente em ambiente laboratorial, procura controlar e neutralizar variadas estranhas e parasitas de modo a que os resultados se devam única e simplesmente á manipulação da variável independente. Por outras palavras, só esta deve ser a causa das alterações na variável dependente.

 

·        A hipótese é a suposição que orienta toda a investigação. Existe para ser testada, experimentada.

 

·      Na hipótese são relacionadas em termos causais duas variáveis: A independente (VI) e a dependente (VD). Supõem-se que esta é efeito daquela. A VI é manipulada. A VD depende do comportamento ou resposta dos participantes e da manipulação pelo experimentador da VI.

 

·        Para que a hipótese explicativa ( uma certa relação entre a VI  a VD) seja realmente testada mais nenhuma variável ou factor deve interferir. As variáveis estranhas ou parasitas devem ser eficazmente controladas.

 

·      Constituída a amostra significativa, os seus elementos são distribuídos aleatoriamente por dois grupos (é o que normalmente acontece): o grupo experimental e o grupo de controlo. Este é o grupo de condição neutra e, não sendo submetido á manipulação da VI, serve para verificar se a VI é o factor que condiciona a VD.

 

·        A validade interna de um experimento verifica-se quando somente a VI exerceu influencia sobre a VD, isto é, as variáveis estranhas foram neutralizadas. A validade externa designa a possibilidade de generalização dos resultados obtidos em laboratório. Valem, em princípio, para a população representada pela amostra.

 

·        O método experimental permite estabelecer relações causais entre variáveis.

 

·        O método experimental é o método que permite controlar com mais eficácia as variáveis estranhas ou parasitas. Pretende-se com tal rigor que soas variáveis presentes na hipótese (a VI e a VD) sejam relacionadas.

 

·        Embora qualquer método em psicologia enfrente problemas quando á generalização dos resultados, o método experimental é a esse respeito o mais fiável. Oferece, para muitos psicólogos, mais segurança quanto á validade externa dos resultados. (A validade externa depende da variável interna).

 

·        A replicabilidade é uma característica típica do método experimental. Os procedimentos do experimentador podem ser repetidos ou replicados por outro experimentador para verificar se obtêm resultados semelhantes ou não.

 

·        O método experimental tem a virtude, sempre relativa, de nos permitir de formular leis gerais sobre o comportamento humano, mais propriamente sobre certos aspectos do comportamento humano.

 

A.     Limitações metodológicas

 

·        Limitações quanto á validade interna:

 

- Poder de sugestão ou os efeitos involuntários do experimentador. O experimentador pode involuntariamente dar indícios dos resultados que espera obter. Essas expectativas podem ser comunicadas através de expressões faciais, tom de voz, e das próprias instruções dadas ao grupo. São interferências subjectivas difíceis de controlar.

 

- O “Efeito de Hawthorne” designa a tendência dos participantes no experimento para se comportarem de modo diferente do que é habitual por saberem que estão a ser observados.

 

·        Limitações quanto à validade externa:   

 

- Dificuldade na generalização dos resultados em virtude de problemas práticos na selecção da amostra significativa. Em muitos experimentos predominam elementos do sexo masculino e estudantes.

 

- A artificialidade das condições experimentais em laboratório.

 

 

 

         B.     Limitações éticas

 

- Não se deve iludir os participantes quanto aos objectivos da experimentação.

 

- A experimentação com animais é uma forma de ultrapassar limitações éticas e técnicas do método experimental. Mas muitos defensores dos direitos dos animais julgam errados fazê-los sofrer em nome da ciência.

 

 


 

Procurar no site

Contatos

Work-psychology Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
Rua Dr. Plácido Costa,91
4200-450 Porto PORTUGAL
Tel: +351 225 074 700
Fax: +351 225 500 689
http://www.fade.up.pt

Se nos quiserem contactar, podem fazê-lo através dos endereços :

 

Miguel Barbosa

091101072@fade.up.pt

 

ou

 

Paulo Sousa     

091101062@fade.up.pt